Principal > Política > Notícias
Português العربية
    quarta-feira, 20 de setembro de 2017
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


Ataque mata os 4 principais comandantes do conselho militar da Síria

 Imprimir Arabesq | 18/07/2012 A | A
Publicidade
Consciência Jeans

Uma operação do exercito livre na sede da Segurança Nacional, a principal agência de serviços secretos da Síria, resultou na morte de pelo menos 4 dos membros do Conselho de Gerencia da Crise, formado pelos principais comandantes do exercito e das forças de segurança da Síria que comandaram todas as operações militares desde o início da revolução no país.

A televisão estatal da Síria confirmou a morte do ministro da Defesa, general Daoud Rajha, o do Interior, Mohammad Ibrahim al-Shaar, e o seu “vice” e cunhado do Presidente, general Assef Shawkat, um dos principais comandantes militares do país, provavelmente o terceiro na linha de poder da Síria.
Al-Manar diz que morreu ainda o general Hassan Turkmani, ex-ministro da Defesa e atual assessor do presidente Assad para assuntos militares.

Dentro da sala estavam ainda o chefe dos serviços secretos, Fatah Qudsiya, e os outros altos responsáveis que constituem o círculo a quem Assad entregou o controlo direto dos militares. Muitos estarão gravemente feridos.

Independente dos títulos, Shawkat, cunhado de Assad, é a principal figura militar no regime e representava a família no comando de todas as operações.  A sua morte é, em muitos sentidos, muito mais importante do que a do ministro da Defesa.

Segundo o exercito livre, o ataque dessa manhã no coração de segurança do governo é parte das operações denominadas de “O Vulcão de Damasco e os tremores da Síria” que havia sido anunciada na véspera.

"O comando do Exército Livre anuncia o sucesso da operação extraordinária desta manhã que visou a sede da Segurança Nacional e matou vários pilares do gangue de Assad que são responsáveis por massacres", dizem os opositores num comunicado.
O governo sírio prometeu perseguir os “terroristas” que realizaram o atentado, a quem responsabiliza por todos os crimes cometidos no país e considera como “instrumentos de planos externos”.

A situação começou a mudar domingo, quando os rebeldes lançaram uma série de ataques contra diferentes posições nas zonas sul da capital Damasco, santuário protegido pelo governo até então. Desde terça-feira que se registam diferentes ataques em Mezze, bairro da burguesia, das embaixadas e de muitas sedes de poder. Ainda durante a noite, houve um ataque contra instalações militares perto do palácio presidencial de Assad, no topo de uma colina de Mezze.

O Exército Livre assegura que a operação desta manhã "é a primeira de uma série de grandes operações que visam a queda do governo Assad ".

 Imprimir
No momento não temos comentário, entre com o primeiro comentário aqui...
E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
Rádio Arabesq
Veja Também

+ Populares

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.