Ofensiva do Exército sírio sobre Latakia deixa 26 mortos

Receita de Ofensiva do Exército sírio sobre Latakia deixa 26 mortos

A | A

Tanques e navios sírios bombardearam neste domingo o porto de Latakia, principal porto sírio no Mediterrâneo, matando 26 pessoas, disseram moradores e grupos defensores de direitos humanos. Os ataques fazem parte da ofensiva lançada pelas forças do presidente Bashar al-Assad para reprimir os protestos contra seu governo.

Desde o começo do Ramadã, mês do jejum muçulmano, em 1o de agosto, as forças de Assad vêm atacando os principais centros urbanos e as regiões próximas, onde protestos exigindo liberdade política e o fim dos 41 anos do governo da família Assad atraíram multidões, disseram os defensores de direitos humanos.

"Consigo ver as silhuetas de duas embarcações cinzas. Eles estão atirando e o impacto está chegando em al-Raml e al-Filistini e nos bairros de al-Shaab," disse uma testemunha à Reuters por telefone de Latakia, onde tanques e veículos armados foram enviados há três meses para reprimir a dissidência contra Assad nos bairros de maioria sunita.

"Esse é o ataque mais intenso em Latakia desde o começo da insurgência. Qualquer um que colocar a cabeça para fora da janela corre o risco de levar um tiro. Eles querem eliminar as manifestações uma vez por todas", disse. A cada noite, uma média de 20 mil pessoas tam se manifestado para pedir a renúncia de Assad em diferentes áreas da cidade após as orações de Ramadã, conhecidas como "tarawih", disse uma testemunha.

Entre os 26 mortos em Latakia, está uma menina de dois anos, Ola al-Jablawi, segundo a Organização Nacional de Direitos Humanos da Síria. As mortes ocorreram depois que forças de segurança mataram 20 pessoas durante as marchas realizadas em todo o país na sexta-feira.