Principal > Política > Notícias
Português العربية
    Wednesday, November 25, 2020
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


Conselho de Direitos Humanos debaterá relatório sobre ofensiva em Gaza

 Imprimir Arabesq | 14/10/2009 A | A
Publicidade
Consciencia Jeans

O Conselho de Direitos Humanos (CDH) da ONU debaterá na próxima quinta-feira, em uma sessão especial, a questão palestina e o relatório Goldstone, que estabeleceu que Israel cometeu crimes de guerra e possivelmente contra a humanidade durante a ofensiva na Faixa de Gaza entre dezembro do ano passado e janeiro desse ano.

Segundo a ONU informou hoje, 18 países dos 47 que integram o CDH, apoiaram a convocação desta sessão solicitada pelos palestinos.

Ao concluir a última sessão ordinária deste órgão, em 2 de outubro, tinha sido adiada qualquer decisão sobre este relatório - elaborado por uma missão de investigação da ONU - até março de 2010, um adiamento que foi amparado com satisfação por Israel, a parte do conflito mais atingida pelas denúncias dos investigadores.

Entre as recomendações do relatório Goldstone - chamado assim devido ao nome de seu presidente, o jurista sul-africano Richard Goldstone -, está que o Conselho de Segurança da ONU leve ao Tribunal Penal Internacional o caso da ofensiva em Gaza, que causou a morte de 1,4 mil palestinos e dez israelenses, se Israel e Hamas não realizarem investigações sobre os fatos.

O adiamento no CDH de uma votação sobre o relatório foi conseguido então graças às pressões dos Estados Unidos, o principal aliado de Israel, que desautorizaram as conclusões dos investigadores, qualificando-as de parciais.

O pedido da sessão especial não foi apoiada por nenhum país europeu ou do grupo ocidental, e foi adiante com os votos da Arábia Saudita, Barein, Bangladesh, Bolívia, China, Cuba, Djibuti, Egito, Gabão, Indonésia, Jordânia, Maurício, Nicarágua, Nigéria, Paquistão, Filipinas, Catar e Senegal.

Alem do relatório Goldestone e de abordar a atual situação dos direitos humanos nos territórios palestinos ocupados na sessão devem ser discutidas também as denuncias palestinas que acusam Israel de tentar fazer limpeza étnica em Jerusalém oriental e de ameaçar as estruturas do terceiro sítio mais sagrado para os muçulmanos com as escavações sob e ao redor da mesquita al-Aqsa.

Fontes ligadas ao Conselho prevêem três tendências diferentes quanto ao resultado da reunião. Os países participantes estariam divididos em três grupos, um defende a elaboração de um relatório forte que exige a realização de todas as recomendações do relatório Goldstone com a preservação da identidade da Jerusalém oriental. Outro grupo defende que o relatório seja apreciado sem forçar a execução de suas recomendações, enquanto o terceiro grupo, formado pelos aliados de Israel, tentará derrubar o relatório recusando todas as suas medidas.

Com Efe e agências internacionais

 Imprimir
COMENTÁRIOS
 
Edmundo 10/14/2009 11:38:19 AM
Bem, se o terceiro grupo ganhar, o que é mais provável, então o mundo árabe devera tomar uma decisão mais forte, se este tiverem vergonha na cara. Se o basico, dos basicos, não lhes é assegurado, ou seja, não são tratados como seres humanos, seus lugares religiosos não são respeitados, então pra que fazer parte da ONU.

E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
Rádio Arabesq
Veja Também

+ Populares

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.