Principal > Política > Notícias
Português العربية
    Wednesday, July 08, 2020
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


Governo do Iêmen rejeita trégua proposta pelos rebeldes xiitas

 Imprimir EFE | 01/09/2009 A | A
Publicidade
Consciencia Jeans

O conselho de segurança do Iêmen recusou a trégua oferecida pelos rebeldes xiitas da província de Saada após três semanas de enfrentamentos que provocaram a morte de centenas de pessoas e o deslocamento de vários milhares.

Em comunicado emitido ontem à noite, um porta-voz dos rebeldes pede o fim dos enfrentamentos, a abertura das estradas e a retirada das tropas governamentais às posições anteriores ao 11 de agosto.

"O êxito desta iniciativa depende da resposta do Governo e que declare um cessar-fogo", disse Mohammed Abdel Salam, porta-voz dos rebeldes.

Segundo ele, o objetivo da oferta de trégua é seu "desejo de estabilidade, frear o derramamento de sangue e a volta dos deslocados", que tiveram que fugir de suas casas por causa da intensidade dos enfrentamentos.

O Governo iemenita, que preside Ali Abdullah Saleh, apressou-se em responder, ao afirmar que a proposta rebelde é "pura propaganda".

Desde o último dia 11 de agosto, os insurgentes xiitas são o alvo de uma forte ofensiva terrestre e aérea lançada pelo Governo iemenita na província de Saada, fronteiriça com a Arábia Saudita.

A rebelião em Saada começou em abril de 2004, quando os rebeldes, dirigidos por Abdel Maliki Al-Huti, acusaram o Governo de Sana de ignorar as reivindicações da população dessa região.

EFE

 Imprimir
No momento não temos comentário, entre com o primeiro comentário aqui...
E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
Rádio Arabesq
Veja Também

+ Populares

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.