Mubarak: trégua entre Hamas e Israel pode ser alcançada na próxima semana

Receita de Mubarak: trégua entre Hamas e Israel pode ser alcançada na próxima semana

A | A
O presidente do Egito, Hosni Mubarak, declarou nessa segunda-feira (9) que um acordo de trégua de médio prazo entre as facções palestinas e Israel pode ser alcançado já na próxima semana.

O presidente do Egito, Hosni Mubarak, declarou nessa segunda-feira (9) que um acordo de trégua de médio prazo entre as facções palestinas e Israel pode ser alcançado já na próxima semana.

Ontem o porta-voz da presidência egípcia, Suleiman Awad, havia anunciado para a mídia que o Egito está otimista em alcançar, em breve, o acordo de trégua na Faixa de Gaza.

Segundo a agência de notícias alemã, um alto oficial do movimento Hamas tem expectativas de que o anúncio da trégua com Tel-aviv será confirmado após as eleições israelenses agendadas para terça-feira (10) quando serão discutidos os detalhes da abertura das passagens fronteiriças e o possível retorno do soldado israelense Gilad Shalit capturado pelas facções palestinas em 2006.

Segundo diplomatas, que pediram anonimato, a primeira fase das negociações sugeridas pelo Egito propõe cessar-fogo bilateral por até 18 meses.

A Troca de Prisioneiros

Na segunda fase, Israel libertaria prisioneiros palestinos detidos em prisões israelenses e amenizaria o bloqueio das fronteiras de Karam, em troca da libertação do soldado Shalit.

Um membro do braço Político do Hamas, Mohammed Nazzal, confirmou no domingo, em entrevista para a aL-Jazeera, que a libertação do soldado Shalit está integralmente ligada à libertação dos presos palestinos em Israel. Nazzal alerta que quaisquer declarações que não incluam uma linha de tempo definida não passa de estratégia eleitoral israelense.

Discórdias

Entre os pontos que dificultam o acordo de trégua é a insistência de Israel em proibir a entrada de materiais de construção, produtos químicos e encanamentos necessários para a reconstrução de Gaza e para o uso na agricultura, sob alegações de que os mesmos podem ser usados na fabricação de foguetes e explosivos.

O Hamas pediu detalhamento dos produtos que não terão permissão para entrar no território palestino, e exigiu liberdade para materiais de construção como aço e cimento.

Quanto à fronteira de Rafah entre Gaza e Egito, a proposta inclui a aberta da passagem com controle de observadores internacionais sobre o trafego de produtos e a presença de órgãos de segurança no lado palestino que respondem diretamente ao presidente Mahmoud Abbas.

com al-Jazeera e agências internacionais