BM: Crise mundial reduz transferências financeiras de imigrantes

Receita de BM: Crise mundial reduz transferências financeiras de imigrantes

A | A
O Banco Mundial afirmou que a recessão reduziu drasticamente a quantidade de remessas provenientes de imigrantes a suas pátrias de origem.  A América do sul seria a região mais afetada.

O Banco Mundial afirmou que a recessão econômica global reduziu drasticamente a quantidade de remessas financeiras provenientes de imigrantes residentes nos países ricos a suas pátrias de origem, o que pode prejudicar os países pobres.  A América do sul seria a região mais afetada pela crise dos Estados Unidos.

Segundo o Banco Mundial as transferências internacionais, que cresciam durante 10 anos consecutivos, devem apresentar seu primeiro recuo na década de USD 328 bilhões, em 2008, para USD 304 bilhões este ano. Representando redução de 8%, maior que a previsão inicial da organização que estimava queda de 5% este ano.

Dilip Ratha, economista do Banco Mundial, acredita que as remessas são vitais para muitos países pobres, e uma redução de  7 ou 10% pode causar grande sofrimento aos povos dessas nações, em especial àquelas que enfrentam dificuldades de financiamento externo.

Países como o Tajiquistão e o Lesoto dependem das transferências de recursos de imigrantes no exterior, que representam mais de um quarto do PIB desses países. Mas as transferências também são importantes para economias emergentes como a Índia, China e México.

Segundo o Banco Mundial, o quadro só deve melhorar entre 2010 e 2011, e a região mais afetada pela crise é a América do Sul.

Com agências internacionais