Mufti da Arábia Saudita diz para que não rezem contra os EUA

Receita de Mufti da Arábia Saudita diz para que não rezem contra os EUA

A | A
Em declarações publicadas pelo site do jornal saudita "Al-Hayat", o clérigo ressaltou que rogar a Deus contra os desabrigados pelo furacão Sandy "é inadequado

Riad - O mufti da Arábia Saudita, autoridade religiosa máxima do país, Abdelaziz al Sheikh, advertiu nesta quarta-feira aos muçulmanos que não rezem para Deus contra os EUA ou outros países durante tragédias naturais como a tempestade Sandy, já que é ilegítimo no Islã.

Em declarações publicadas pelo site do jornal saudita "Al-Hayat", o clérigo ressaltou que rogar a Deus contra os desabrigados pelo furacão Sandy "é inadequado porque entre eles também há uma grande comunidade muçulmana".

Nesse sentido, Al Sheikh destacou que "os muçulmanos devem considerar as catástrofes que acontecem. Não beneficia os muçulmanos (esse tipo de súplica), por isso devem evitá-las".

Vários ulemás sauditas importantes apoiaram a chamada do mufti ao afirmar que não se deve rogar a Deus para que prejudique os não muçulmanos.

A advertência de Sheikh aconteceu depois que, nos últimos dias, inúmeras contas de Facebook e Twitter divulgaram súplicas que pediam a Deus a destruição dos EUA e de seus habitantes com a chegada de Sandy.