Principal > Cristianismo > Textos
Português العربية
publicidade
    Monday, September 23, 2019
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


Os Cânones - As leis não absolutas

 Imprimir Arabesq | 23/11/2008 A | A
Publicidade
Consciencia Jeans

Existem leis canônicas dos Concílios Ecumênicos, dos sínodos provinciais e locais, e dos Santos Padres (individualmente) que foram recebidas por toda a Igreja Ortodoxa como normas para a doutrina e prática cristã. Como palavra, “cânone” literalmente significa regra, norma ou medida para julgar. Neste sentido os cânones não são leis absolutas juridicamente e não se lhes pode identificar com leis como se entendem e funcionam na jurisprudência humana.

Os Cânones da Igreja se distinguem, primeiramente, entre os que são de natureza dogmática ou doutrinal e os que são de caráter prático, ético ou estrutural. Logo, entre aqueles que podem ser alterados ou mudados, e os que não podem ser alterados por nenhum motivo sob nenhuma circunstância.

Os cânones dogmáticos são aquelas definições do Concílio que falam sobre algum artigo da fé cristã; como por exemplo, da natureza e da pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ainda que seja possível explicar e desenvolver cânones com novas e diferentes palavras, particularmente enquanto a tradição da Igreja cresce e se renova no tempo, seu significado essencial permanece sempre eterno e sem variação.

Alguns dos cânones de caráter moral ou ético também pertencem aos inalteráveis. Estes são cânones morais cujo significado é absoluto, sendo impossível justificar sua violação. Os cânones que proíbem a venda dos sacramentos correspondem a esta classe.

Existem cânones de natureza muito prática que podem ser mudados e que, de fato, tem sido mudado durante a vida da Igreja. Um exemplo deste tipo é o cânone que requer que os sacerdotes sejam ordenados somente após os trinta anos de idade. Pode-se dizer que, ainda que este tipo de cânone permaneça e que teoricamente, todavia possa ser de valor, as necessidades da Igreja requereram que este cânone tivesse variação. Do mesmo modo, existem outros cânones que podem ser modificados, mas que permanecem ser variar, já que a Igreja demonstrou o desejo de mantê-los. Um exemplo disso é o cânone que requer que os bispos não sejam homens casados.

Nem sempre estão claro quais cânones expressam pontos essenciais da vida cristã e quais não. Constantemente aparecem períodos de controvérsia sobre a aplicabilidade de certos cânones em épocas e condições específicas. No entanto, estes fatores não devem levar os membros da Igreja à desilusão, nem à tentação ou de fazer cumprir todos os cânones cegamente com igual força e valor ou de rejeitar todos os cânones como sem sentido e insignificantes.

Em primeiro lugar, os cânones são “da Igreja” e, por tanto, é impossível considerá-los como “leis absolutas” no sentido jurídico; segundo, certamente os cânones não são exaustivos, e não cobrem todos e cada um dos aspectos da fé e da vida da Igreja; terceiro, os cânones foram produzidos em grande parte em resposta a alguma pergunta ou necessidade dogmática ou moral em particular ou mesmo a alguma alteração na vida da Igreja e, por tanto, geralmente levam as marcas de alguma controvérsia particular da história o que há ocasionado não somente sua formulação concreta, senão ainda sua própria existência. Tomados isoladamente, os cânones podem levar a mal entendidos e inclusive frustrações, por tanto, pessoas superficiais costumam dizer que, ou devemos cumpri-los todos ou os descartamos todos. No entanto, tomados em sua totalidade dentro da plenitude da vida ortodoxa, teológica, histórica, canônica e espiritual, estes cânones certamente assumem sua correta perspectiva e objetivo, e se mostram como uma fonte rica para o descobrimento da verdade viva de Deus na Igreja.

Quando observamos e estudamos os cânones, os fatores principais são o conhecimento cristão e a sabedoria cristã, que nascem de um estudo técnico e de uma profundidade espiritual. Não existe outra “clave” para sua existência; outra forma, segundo que nossa fé, não seria nem ortodoxa nem cristã.

 Imprimir
Monsenhor Dimitrios Attarian
Vigário da Catedral Ortodoxa Antioquina de São Paulo e secretário do Arcebispado. Ministra varios cursos de Ecumenismo e é professor de história e doutrina ortodoxa no Seminário da Congregação dos Legionários de Cristo em Itapecirica da Serra.
monsenhor@arabesq.com.br

COMENTÁRIOS
 
luciano esteves campos 12/17/2008 11:03:31 PM
Bom dia! Acho interessante esse estudo sobre o tema gostaria de saber muito mais. Faço lingua árabe em são paulo "no centro cultural árabe-sírio" e gosto muito da lingua.

E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
Rádio Arabesq
Relacionados
Ads By Google

+ Populares

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.